Categorias
Tecnologia

Review: Sennheiser HD 350BT

Gosto muito de ouvir música, já me aventurei em aprender um instrumento musical (saudades meu contrabaixo que ficou em Campo Grande) mas estou longe de ser considerado um audiófilo ou especialista em fones.

Dito isso, algumas experiências que tive com headphones e sistemas de sons me marcaram bastante. Uma vez testando um headphone BOSE com cancelamento de ruído ativo (nunca tinha usado um) – que experiência fantástica pra quem só tinha usado headphones de menos de R$ 150 (Sony, Philips, genéricos, AKG que vem junto com celular…). Em outra vez, me emprestaram um conjunto SoundSticks da Harman Kardon – nossa, eu queria re-ouvir todas as músicas que eu já tinha ouvido naquele aparelho, parece que instrumentos e notas surgiam em cada novo play. A última foi em parar em um stand de aeroporto com headphons da Sennheiser – testei alguns modelos e aquilo virou meu sonho de consumo. Um sonho distante, o mais barato custava mais de R$ 500, que pra mim era (ainda é) dinheiro demais.

Pula para 2021, trabalho remoto, enclausurado em casa e sem nenhum sistema de som – apenas headphones básico de celular e alto falante do notebook. Vi o anúncio: Sennheiser HD 350BT por “apenas” R$ 379. Passei duas semanas procurando review e opiniões mas achei pouca coisa. A maioria fala do irmão mais velho, completo e caro HD 450BT. Mesmo assim resolvi arriscar e comprei. Quatro meses depois o que posso dizer: é bom, mas não memorável como minhas experiências citadas anteriormente.

A bateria dura bem depois que você atualizar o firmware – na versão original, mal durava 2 dias. Depois de atualizado, aguenta uma semana, dependendo do uso.

O som é limpo e equilibrado, não tem o baixo forçado como alguns modelos da JBL e Philips gostam de se gabar. No app para mobile você consegue só atualizar o firmware e mexer um pouco na equalização, mas sem grandes mudanças.

Na parte de conexão, ele tem bluetooth 5.0 com suporte a aptX para diminuir a latência, permite conectar dois aparelhos simultaneamente (um computador e seu celular, por exemplo) e alterna sozinho entre eles dependendo onde tem som saindo (uma ligação, ou spotify transmitindo). Infelizmente ele não tem um conector analógico p2 ou p3, mas ele permite recarregar conectando o cabo USB-C enquanto você usa.

Sobre o tamanho, no meu caso ele não consegue cobrir completamente a orelha (está mais para “on-ear” do que “over-ear”) – as almofadas ficam sobre a “borda” da orelha, o que causa um desconforto considerável após poucas horas de uso. Acho que nunca consegui ficar mais de 3h seguidas com ele.

Além da ergonomia, outro ponto que me deixou desapontado foi o microfone. Uso ele conectado com um macbook air, e mesmo com a distância maior, o microfone do macbook consegue captar minha voz muito mais alta e clara – acabo deixando configurado para usar o microfone embutido como entrada e o headphone só como saída.

Por fim, um ponto que é positivo é a garantia de 2 anos. Quer dizer, deve ser positivo porque li vários relatos de gente com dificuldade de acionar ela – espero não precisar.

Uma dica para um problema que tive: após atualizar o macOS, o headphone não queria se conectar de jeito nenhum ao macbook. Conectava no celular, na minha TV e em qualquer outra coisa, mas no macbook nada. O macbook por sua vez, se conectava a TV também, a um fone genérico bluetooth como se nada tivesse acontecido – mas com o HD 350BT nada. Passei 1 semana tentando limpar a lista de dispositivos bluetooth, os pareamentos, resetar o macOS e o headphone e nada. Resolvi deixar o headphone descarregar a bateria, limpei os pareamento do macOS e a conexão voltou a funcionar.

Meu veredito? não me arrependo de ter comprado, nessa faixa de preço não conheci nada melhor. Mas se você pode gastar mais, talvez o irmão mais velho dele (HD 450BT) ou um Sony na faixa de preço sejam mais interessantes.

Conhece alguma outra opção interessante ou teve uma impressão diferente? Comenta aí.

Por Cauan Cabral

Desenvolvedor com 2 dígitos de experiências, especialista em PHP e CakePHP mas com bagagens em JavaEE, Node.js, Javascript (ES6, jQuery, Angular) e Python. Interessado em automação, Machine Learning e cozinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.